Uber ganha o Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade de SP

05/11/2018


Reconhecida pelas práticas que visam incentivar e fortalecer a diversidade e inclusão, uma campanha da Uber será homenageada no dia 5 de novembro, durante a edição 2018 do Selo de Direitos Humanos e Diversidade da Prefeitura de São Paulo.

Neste ano, a Uber se associou a representantes da comunidade LGBTQ+, para definir iniciativas que incentivem o respeito e a igualdade entre as pessoas, independente de sua identidade de gênero e orientação sexual.

A partir do debate entre ativistas da causa LGBTQ+ e funcionários que se voluntariam em projetos internos para tornar a Uber mais inclusiva, a empresa decidiu dobrar seus esforços para conscientizar motoristas parceiros, usuários e sociedade em geral sobre a importância e a necessidade do respeito.

Um investimento de milhões de reais distribuídos entre: iniciativas educativas em parceria com ONGs; a distribuição de mais 100 mil cartilhas a motoristas parceiros, propondo um código de conduta respeitoso (em 2017, foram 50 mil); a campanha digital 'Vamos juntos', que começou a ser veiculada no final de maio nas redes sociais e o patrocínio de 16 paradas do Orgulho LGBTQ+ em todo o país, entre elas a primeira marcha trans em São Paulo.

Ao realizar três grandes debates entre seus funcionários com os ativistas como Iran Giusti, idealizador da ONG Casa 1; Jéssica Tauane, do Canal das Bee;  a cantora Liniker; a drag queen Lorelay Fox e a professora e consultora para assuntos relacionados à diversidade, Ana Castanha, a Uber constatou a necessidade de continuar trabalhando intensamente a conscientização da importância do respeito aos LGBTQ+.

Premiada na categoria voltada à defesa e à promoção dos direitos da população LGBTQ+, as ações do UberPride se destacaram no Município de São Paulo entre os projetos relacionados à inclusão e ao combate à discriminação por orientação sexual e identidade de gênero.

O Selo de Direitos Humanos e Diversidade da Prefeitura de São Paulo também tem como objetivo fomentar entre as organizações a troca de experiências e aproximação entre poder público, setor privado e terceiro setor para 2019.

"O respeito e o apoio à diversidade estão no DNA da Uber, que nasceu em São Francisco, um dos berços mundiais das causas afirmativas. Isso se aplica dentro da empresa e aos motoristas parceiros que escolhem dirigir pela plataforma: no caso de transgêneros, a empresa possibilita o registro do nome social. Por isso, acredito que a  coerência e a consistência de nossas políticas nos credenciam como interlocutora forte da causa LGBTQ+.", afirma Ana Pellegrini, diretora Jurídica da Uber Brasil e Cone Sul e líder de Diversidade da empresa na América Latina.

A Uber também foi eleita pela Human Rights Campaign Foundation como uma das 100 melhores empresas para trabalhar para pessoas da comunidade LGBTQ+. No Brasil, o grupo de funcionários que voluntariamente se engaja em iniciativas para tornar a empresa mais inclusiva -- o UberPride --  já chega a 21% do quadro de empregados, que hoje tem cerca de 1.200 pessoas. 

Fonte: Redação Promoview.

TAGs: Automóveis Mobile Responsabilidade Social