Quem semeia ventos colhe tempestades

04/07/2019


Todas as coisas da vida, relacionamentos, carreira, amizades, tudo é fruto da nossa responsabilidade, ação criadora, e, principalmente, motivação.

O comprometimento pessoal, as atitudes, são fatores determinantes na avaliação do nosso compromisso, considerando que todas as ações são sempre executadas por meio de um pensamento positivo ou negativo.

Podemos até achar que o título da nossa citação não passa de um provérbio, de um ditado, ou de uma de uma frase de autoajuda, mas não é o caso.

Na realidade, o problema é bem mais complexo. É global, é endêmico.

Temos a tecnologia ampliando a exposição de notícias falsas, sem  preocupação se as notícias são falsas ou verdadeiras, temos grupos de interesse da sociedade escutando o que lhes agrada e passando adiante, na realidade polarizando ideias questionáveis sem responsabilidade. Pior, as sociedades estão plantando discórdia e colhendo ódio.

Precisamos mudar este cenário, sem querer entrar no mérito ético e até religioso do bem contra o mal, vou ater-me à importância do comportamento motivacional, principalmente, da sua relação positiva ou negativa com a vida, considerando: relacionamentos profissionais e pessoais. Na comunicação, na administração atemporal das nossas atitudes, principalmente, do nosso comprometimento com a vida e com a sociedade onde estamos inseridos, precisamos questionar e responsabilizar essas organizações.

Na realidade estamos enfrentando uma guerra sem balas, mas, igualmente perigosa e nociva, uma guerra ideológica, viral, uma guerra que mata e destrói, contaminando sem exceções a família, as empresas, os meios de comunicação as universidades. 

O resultado é óbvio: cerceamento emocional, represamento das emoções com medo da opinião alheia, propagação da energia negativa e desequilíbrio.

Um cenário complicado, cheio de desafios, de contestações e brigas ideológicas.

O mundo mudou, as mídias mudaram, o marketing mudou, a universidade mudou, os consumidores mudaram.

Estamos participando de um processo de desconstrução de profundas mudanças, políticas, sociais, culturais, mudanças na comunicação, mudança nos modelos mentais.

Conscientemente ou subconscientemente, temos no processo da mudança uma ideia de agressão, um processo nem sempre negativo de desconstrução, porem, uma má informação pode gerar um fator negativo, nos induzindo a uma reação igualmente negativa, na realidade um processo de defesa.

Partindo do conceito anterior não precisamos de radicalismos, de mudar quem somos. Precisamos sim, de mudar nossos conceitos, nossas ideias, nossos formatos de pensar, nossas premissas de vida e de atuação. Nada é eterno.

Aceitar a realidade, mudar comportamentos, e, principalmente, acreditar que estamos mudando para melhor.

Mudar para atender a pluralidade das grandes mudanças do mercado, mudar para acreditar que somos capazes de realizar, de transformar qualquer coisa que nos transforme para melhor.

Este é o estágio sistêmico, na conjunção da mudança pessoal com a mudança organizacional, revitalizando a transformação e o desenvolvimento pessoal e organizacional.

Vamos achar um propósito.

Vale a pena tentar, reverter essa manifestação negativa em energia positiva?

Sempre; Principalmente, se transformarmos a motivação na energia, no entusiasmo necessário para atingir desafios e necessidades, na automotivação como a melhor fonte de energia positiva, como força que nos impulsiona na direção de objetivos.

Importante: A motivação, portanto, nasce somente das necessidades humanas e não daquelas coisas que satisfazem pontualmente nossas necessidades, ainda que as necessidades possam ser os motivadores do comportamento.

Na vida, no esporte, no trabalho, na autoestima, nos desafios, a motivação só funciona quando é incorporada à realidade pessoal.

Só posso dizer a vocês que só há um jeito de vencer e ter sucesso:

 

Mudar, olhar para frente com entusiasmo.

 

Mudança é a palavra que melhor define o momento atual em que vivemos.

Mudar é um verbo inevitável no cotidiano das pessoas e das organizações. Jogue fora o medo, a insegurança, a raiva e transforme tudo isso em motivação. O motor da nossa motivação está muito mais em buscar, em realizar, principalmente, quando desenvolvemos uma atividade pelo prazer que ela mesma proporciona

Mudança é uma das principais características do mundo contemporâneo. Reconhecendo o homem como foco e objetivo, o homem como receptador, o homem como agente nas mudanças comportamentais.

Um sucesso apoiado em força de vontade, em recompensas emocionais, em recompensas cognitivas e em reconhecimento.

“É melhor saber para onde, sem saber como, do que saber como, sem saber para onde”.

Reconhecendo no poder da motivação olhar e falar eu fiz, eu sou capaz.

Numa época em que a velocidade das transformações é cada vez mais intensa, só sobreviverão e terão sucesso aqueles que conseguirem se desprender de velhas fórmulas e gerar soluções inovadoras no dia a dia, utilizando toda a motivação criativa que possuem.

 

 

Por Edmundo Monteiro de Almeida.

TAGs: artigo edmundo-monteiro marketing-de-incentivo