Não é de hoje que vemos campanhas, sejam publicitárias ou de live marketing, que muitos dizem que 'um copiou do outro'.

Mas, até que ponto isso pode ser considerado errado ou falta de criatividade de quem as produziu?

Leia também: CCJR coloca em ação o “Publicitário Sangue Bom”.

Leia também: Antarctica coloca em ação "Carioca sangue bom".

Sem dúvida, é um assunto bastante controverso, porém, quando o objetivo é por uma causa nobre, pode-se até dar um 'desconto' se as campanhas forem iguais.

As ações que estão em pauta no momento dizem respeito às de marketing social, onde os envolvidos fazem campanhas para incentivar a doação de sangue.

O Clube de Criação do Rio de Janeiro – CCRJ - lançou em 1º de fevereiro, Dia do Publicitário, a iniciativa “Publicitário Sangue Bom”.

Visando a época do Carnaval, a campanha tem como principal objetivo aumentar o estoque de sangue do Hemorio.

Com assinatura da Onzevinteum, agência responsável pela campanha, a comunicação conta com títulos como “Ó abre alas, que eu queroa doar”.

Mais recentemente, foi a vez da Antarctica colocar em prática, com assinatura da BFerraz, a campanha "Carioca sangue bom", com o mesmo objetivo, ou seja, incentivar a doação de sangue para o período carnavalesco, também em parceria com o Hemorio.

Mas, não foi somente eles que fizeram uso do incentivo da doação de sangue para ativar o seu evento.

A organização da corrida 10KM Tribuna-Unilus irá sortear trinta pessoas que não pagarão taxa de inscrição no evento por intermédio da campanha “Veia de Corredor Unilus” tendo suas vagas confirmadas na prova, antes mesmo do início oficial das inscrições.

Ok. Vamos deixar de lado o evento esportivo, afinal, apesar do objetivo ser o mesmo, o mote da campanha foi bem diferente.

No que diz respeito ao CCJR e Antarctica, fica a pergunta: A falha foi muito grave de quem lançou a campanha depois, ou o que vale é a intenção?

Pois bem, se todo mundo impactado doar, vai ser ótimo para a cidade do Rio de Janeiro, durante o Carnaval.

Tire suas conclusões!!!