O que será 2019?

19/12/2018


2019 já está batendo a nossa porta, logo ali virando a esquina. Nestas horas costumamos retomar os aprendizados e sucessos do ano que termina, mas ao mesmo tempo planejar e tentar antever o que vem pela frente.

Todos fazem isso, seja formal ou informalmente, percebendo ou não. É parte do comportamento humano definir marcos que contribuam no melhor entendimento dos fatos. E claro, uma mudança de ano é sempre um marco.

Nesta fase aparecem também as empresas, personalidades e profissionais apresentando as tendências que acreditam que farão parte deste novo momento.

Não é minha ideia, aqui. Tendências pressupõe que houve um estudo prévio, e não um achismo. Aqui, admito que o que vem abaixo é sim, uma série achismos. Mas achismos baseados no que vivo e no que clientes e colegas transmitem em conversas. Vamos lá?

Mercado movimentado: 2019 já demonstra iniciar seus dias com economia mais ativa que o ano que passou. É comum em troca de governo, aliás. Os seis primeiros meses de um novo governo, seja ele qual for, tendem a ser de mais motivação e entregas.

A sociedade acompanha este processo também mais motivada, e isso torna o mercado mais ativo. Meus clientes já sentiram este aquecimento do mercado nos últimos meses, e acreditam que ele se manterá por maior período. Como são grandes varejistas, sua fé em um 2019 mais ativo me deixa mais tranquilo.

Foco nas entregas: Acredito que em 2019, tanto nós quanto nossos clientes estarão ainda mais focados em entregar mais. Parte do que não foi possível realizar por conta do excesso de interrupções (Eleições, Copa do Mundo e feriados longos) deverá servir de motivação neste novo momento.

Clientes que seguraram investimentos por conta de tantos eventos deverão estar dispostos a investir mais neste ano com foco de tirar o atraso.

Vídeos e mais vídeos: Levar as ações de live marketing para a internet não é novidade. Também não é novo entender que o formato que mais cresce para esta transmissão de conteúdo são vídeos.

Com consumidores se acostumando cada vez mais a emprestar sua imagem para vídeos on-line e perdendo medo da câmera, é tendência que promoções tirem proveito disso para gerar ainda mais mídia espontânea. Mais participação de consumidores em vídeo.

Automação: Agências cada vez mais tenderão a automatizar seus processos, desde prospecção até de entrega de relatórios. Com tantas ferramentas disponíveis na rede a preços atrativos, as agências de pequeno porte que não podiam contar com sistemas próprios ou grandes equipes deverão os substituir por robôs pré-prontos.

Motivação e treinamento: Com mercado mais aquecido e economia tendendo a ganhar velocidade, acredito que o investimento de agências e empresas em motivação de equipe e treinamento de profissionais ganhará força. Novas tecnologias e formas de realizar o mesmo tendem a impulsionar este mercado.

Mentoring e Coaching: Gestores, principalmente os de pequenas e médias agências, deverão buscar direcionamento externo. É um processo que já cresce fortemente nas empresas e deve chegar aos poucos às agências.

Propósito: Naturalmente haverá uma busca maior por propósito. Enquanto marcas trabalham o tema e as novas gerações os trazem mais para seu dia a dia, a ideia de atuar também por meio de um propósito deverá ganhar espaço neste ano que chega. Ainda de forma tímida ou confusa, mas dando mais alguns passos.

Não são tendências, não são certezas e não colocaria a mão no fogo pelas ideias acima. São achismos, mesmo. Mas achismos baseados no que venho vivendo e estudando neste último ano.

As pessoas estão se transformando, assim como os processos. Assim, prever algumas ações como as apresentadas acima não se torna algo são complexo.

Um super 2019 a todos nós!

Confira a live completa sobre este artigo em nosso facebook. Se não estiver visualizando, clique aqui.
 

TAGs: artigo joão-riva live-marketing