Não perturbe

17/07/2019


Dia 15 deste mês foi o primeiro dia de ação do serviço NÃO PERTURBE. Com um simples cadastro no seu site, você para de receber chamadas de telemarketing.

Em um dia, foram 845 mil cadastros. Não fiz o meu, pois não precisei. Serviço parecido já existia antes e neste primeiro sim me cadastrei. Vida virou uma maravilha. Nunca mais ninguém tentando me vender nada.

Triste o mundo que precisa de uma regulamentação para que empresas não te liguem e te incomodem sem autorização. O negócio deveria funcionar (ou não funcionar) por meio do bom senso das empresas que teimam em nos incomodar. Mas não: precisa de regulamentação.

O grande lance é que propaganda boa é a que não parece propaganda. Venda não solicitada de qualidade é aquela que desperta nosso desejo no produto por conta de diferenciais e solução de dores, não de insistência. Fácil entender isso, não?

Sim, entender é fácil. Complicado é colocar a teoria em prática. Muito mais fácil interromper a rotina do consumidor com ações de marca e vendas que estudar como fazer parte dela. Mais simples apenas abordar qualquer um na rua, que selecionar quem quer nos ouvir.

Há alguns anos venho dizendo que consultorias de marketing iriam roubar espaço de agências que teimam em ser criativas, mas não criativas e estratégicas. Hoje não falo mais isso, pois já é realidade, então não precisa ninguém para evidenciar o óbvio.

O que o telemarketing faz com o consumidor já vi muita agência de publicidade, digital e live marketing fazer. Interromper. Incomodar. Atrapalhar. Tudo em nome da boa ideia e de boas intenções. Porém, no mercado atual, as boas intenções são pouco. É preciso ser inteligente quanto ao momento e a forma de cada interação.

Se não for assim, seremos mais parecidos com telemarketing, menos com estrategistas.

Quer debater mais o tema? Live comigo na fanpage do Promoview às 14h de hoje. Já passou das 14h? Então cola lá e assiste a live!Por João Riva.

TAGs: artigo joão-riva