Neste domingo, 14 de janeiro, terá início a NRF RETAIL´S BIG SHOW 2018, o maior evento de varejo do mundo que acontece em Nova York.

Marcos Gouvêa de Souza participa de painel na NRF

15/01/2018

O Brasil esteve representado no palco no primeiro dia da NRF RETAIL´S BIG SHOW, o maior evento de varejo do mundo que acontece em Nova York.

Marcos Gouvêa de Souza, membro do Ebeltoft Group, fundador e diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza, participará do painel “Diferenciando sua marca com novos modelos globais de serviço”. Marcos será um dos poucos brasileiros a conduzir uma conferência na NRF em 2018.

O encontro também contará com a presença de Tiago Simões, diretor de Marketing do conglomerado português Sonae e tratará da importância da transformação do varejo pela oferta diversificada de serviços.

Delegação da NRF visita Times Square


A marca de personagens asiáticos Line Friends possui uma flagship store de 430 m2, na Time Square, em Nova York. Foi a primeira de seu gênero a abrir uma loja oficial nos Estados Unidos e não ficou de fora do roteiro da delegação da GS&MD para a NRF.

A unidade vende mais de 440 produtos, entre roupas, capas de celular, mochilas e vários outros objetos com imagens de seus personagens, 26 deles criados exclusivamente para a loja de Nova York.

O mais interessante na história da Line Friends, é que ela foi criada em 2011, a partir de um aplicativo de mensagens para celular, mostrando que mesmo algo puramente virtual pode ganhar uma loja física e se tornar uma marca global. Atualmente, a empresa possui mais de cinco mil produtos com sua série de personagens.

Recentemente, também foram abertas lojas em outros 11 países, incluindo os Estados Unidos, além de China, Japão, Taiwan e Hong Kong, demonstrando sua grande popularidade que cresce pelo mundo.
 

Fabiana Mendes¸ sócia-diretora da GS& Friedman conta que os membros da delegação ficaram encantados com a loja. “Foi uma visita surpreendente para todos. Os produtos, ambiente e especialmente o storytelling. O grupo ficou admirado com o fato de um app de mensagens virar uma loja física. Emoção, engajamento, sortimento, história. Estava tocando na loja as músicas de uma banda, tudo conectado ao público, que desenhou algumas das estampas dos produtos e os telões mostravam os membros da banda criando os desenhos”, contou.

 


Fonte:: Redação