Godzilla está confirmado no Salão do Automóvel de SP

03/11/2018


O resultado é um modelo que acumula fãs e recordes de velocidade em todo o mundo, destroçando números obtidos por superesportivos de diferentes marcas, o que contribui para manter mundialmente o apelido de "Godzilla".

Um dos veículos de produção em série mais rápidos do mundo, o Nissan GT-R, está confirmado no estande da marca no Salão do Automóvel de São Paulo já em seu ano/modelo 2019. 

Na versão mais atual destes seus 50 anos de história, o esportivo japonês esbanja agressividade em suas linhas e conta com um conjunto mecânico repleto de avançados recursos tecnológicos ao mesmo tempo que é o mais confortável dos GT-R já fabricados.

O Nissan GT-R, que é produzido exclusivamente no Japão e é vendido sob encomenda no Brasil, estará exposto no salão na versão Premium desta que é a sua sexta geração, também reconhecida pelo nome código R35. Sob o capô, o venerado motor biturbo V6 3.8 com 24 válvulas do GT-R desenvolve 572 cv de potência a 6.800 rpm e 64,9 kgfm de torque atingidos entre 3.300 e 5.800 rpm.

Denominado "VR38DETT", este propulsor feito em alumínio tem cilindros revestidos com jato de plasma (em contraposição às camisas fundidas), que permite menor atrito, menor peso, maior capacidade de resfriamento, maior rendimento e consumo mais eficiente.

A lista de recursos técnicos para tornar a fera ainda mais feroz é extensa. O motor vem, por exemplo, com um sistema coletor de admissão e escape simétrico e independente, com turbo compressores duplos de alta performance; segundo sistema de gestão do ar para melhor desempenho das emissões em partida a frio e sistema de temporização da ignição que é controlado individualmente por cada cilindro.

Além disso, ainda conta com sistema de resfriamento do óleo controlado termostaticamente; bomba de recuperação de óleo para manter o fluxo de lubrificação nos turbo compressores e sistema lateral de lubrificação seco e úmido do cárter.

A produção do motor recebe atenção especial e, por isso, todas as etapas da montagem seguem um processo manual, realizado por engenheiros rigorosamente treinados, que ficam dentro de uma sala exclusiva e com alto nível de limpeza.

Cada motor recebe uma placa de alumínio que exibe o nome do engenheiro responsável por sua montagem completa. Estes profissionais altamente especializados são chamados de "Takumis", artesãos em japonês. Apenas eles têm o privilégio de montar os motores do Nissan GT-R, o que deixa o processo de fabricação muito exclusivo e o carro ainda mais especial.

Fonte: Redação.