Bienal será palco da primeira Chocolat Fest em São Paulo

12/03/2019


Festival Internacional do Chocolate e Cacau recebe chefs e marcas do mundo todo na primeira edição em São Paulo.

Entre os dias 12 e 14 de abril, São Paulo recebe marcas e produtores nacionais e internacionais e reúne na Bienal toda a cadeia produtiva do cacau.

Confira as principais feiras de negócios aqui.

Além da grande exposição e venda de chocolates de Origem, Premium, Gourmet e outras, o festival tem programação completa com experiências sensoriais, uma série de atividades culturais, exposição de arte, cursos e palestras.

Instalado no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, o Chocolat Festival terá grandes nomes nacionais e internacionais do universo do chocolate, entre os quais estão a francesa Chloé Doutre Roussel, Maria Fernanda di Giacobbe, da Venezuela, e a brasileira Luisa Abram, que ministram um curso com o tema Bean To Bar, nos dias 10 e 11 de abril, na Universidade Anhembi Morumbi.

Além delas, o festival terá chefs e especialistas presentes em todos os espaços. Na Cozinha Show, oferecido pela Callebaut  e apresentando o Chocolate Ruby, participam da programação  Bertrand Busquet – que dará a aula de abertura, sobre os fundamentos do chocolate ruby e com receita de bombom de coco banhado com ruby – Diego Lozano, Mariana Corbetta, André Bispo, Carole Crema, Tassiana Fernandes, Zilma Helena, e Gigi Louzada. No Espaço Kids, a chocolatier Karla Leal comanda as aulas para crianças a partir de 5 anos, que aprendem a fazer ovos de páscoa, pirulitos e coelhinhos de chocolate.

No Ateliê do Chocolate, oferecido pela marca Harald, com produtos Unique,  nomes como Rafael Barros, Lucas Corazza, Alessandro Lira, Alexandre Bispo e Tati Benazzi farão esculturas de chocolate ao vivo para os visitantes da feira, que também podem participar do Fórum do Cacau (dia 12/4) – com painéis sobre a cacauicultura no Brasil e no mundo, a produção de cacau fino, sustentabilidade da cultura e avanços tecnológicos – e do Chocoday, dia dedicado à discussão de tendências no mundo do chocolate.

Além dos espaços fixos, os expositores terão stands próprios para interagir com os visitantes, como é o caso da Dengo, que oferece uma experiência de realidade virtual, na qual os visitantes poderão fazer um passeio pela fazenda de um dos produtores, mostrando as etapas da produção, além de trazer ao público sua linha especial de Páscoa.

Na belga Callebaut, a grande novidade para o Chocolat Festival será o lançamento do chocolate ruby – considerada a primeira grande inovação do mercado desde o chocolate branco. Desenvolvido ao longo de dez anos, o ruby tem coloração rosada e sabor frutado, e sua amêndoa é obtida através de uma seleção específica e processo de fabricação controlado.

Outras marcas que também estarão presentes na primeira edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau são a Harald, primeira fábrica de chocolates do Brasil, as orgânicas Chokolah e Amma, Mendoá, ChOr, Sagarana, Espírito Cacau e Cacaway.

Idealizado pelo baiano Marco Lessa, eleito em 2016 e 2018 uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Brasil, o Chocolat Festival teve sua primeira edição em 2009, em Ilhéus, e desde então marca o calendário turístico da cidade, considerada a capital do cacau e eternizada pelas obras de Jorge Amado.

Após grande sucesso, o evento chegou a Belém do Pará em 2013, e já reuniu mais de 420 mil visitantes nas 15 edições realizadas nos dois maiores Estados produtores do fruto.

Em 2019, exatamente 30 anos após o desastre causado pela praga Vassoura de Bruxa, que comprometeu as plantações em Ilhéus, o festival desembarca na maior cidade do país tendo impulsionado o surgimento de mais de 70 marcas de Origem em Ilhéus e aquecido o mercado de chocolates do Pará, que após cinco edições do evento dobrou a produção de cacau.

Fonte: Redação.

TAGs: evento exposições