Temporada 2020 da F1 terá 22 corridas

30/08/2019


Marcado para 15 de novembro, GP Brasil será penúltima prova mais uma vez.

A Fórmula 1 anunciou, na manhã de quinta-feira (29), o calendário da temporada 2020 da categoria.

O melhor do marketing esportivo está aqui.

Leia também: McLaren cria aplicativo com bastidores da F1.

Assim como o GP da China foi tratado de maneira especial este ano por ser a milésima corrida da história, o ano que vem terá um carinho especial por parte da Liberty Media, já que a categoria chegará à sua 70ª temporada.

Ao todo, serão 22 provas, um recorde histórico. As grandes novidades são as confirmações da estreia do GP do Vietnã, terceira prova do ano em 5 de abril, e a volta do GP da Holanda após 35 anos.

A "corrida laranja" será no tradicional circuito de Zandvoort, em 3 de maio, abrindo a chamada "fase europeia" da temporada.

Por outro lado, o país que viu nascer o maior campeão da categoria até hoje, Michael Schumacher, estará fora em 2020. Com diversas provas nos circuitos de Hockenheim e Nurburgring ao longo da história, a Alemanha não figura entre as 22 provas do calendário. Será a quarta vez em 14 anos que isso acontece.

Também extremamente tradicional na categoria, o GP da Itália é o único dos 22 que ainda não teve o contrato assinado. Portanto, há ainda a possibilidade da F1 não correr em Monza, o que seria uma tragédia para os fãs da Ferrari.

A pista é a que mais recebeu provas da F1 em toda a história. Desde que foi criada, em 1950, a categoria correu o GP da Itália todos os anos até hoje, e apenas em 1980 a corrida não foi em Monza. Naquele ano, o circuito de Ímola recebeu a prova, que foi vencida pelo brasileiro Nelson Piquet.

O GP da Espanha viveu situação parecida até esta terça-feira (27), quando conseguiu pôr em ordem questões financeiras e se garantiu no calendário sem nenhum tipo de asterisco. A prova está marcada para 10 de maio e será a sexta etapa do Mundial.

A temporada está prevista para começar no dia 15 de março, com o GP da Austrália, em Melbourne, e terminar em 29 de novembro, com o GP dos Emirados Árabes Unidos, em Abu Dhabi.

O Brasil mais uma vez receberá a penúltima etapa do campeonato, com a prova no Autódromo de Interlagos marcada para 15 de novembro.

O calendário ainda será submetido a uma aprovação final durante a reunião do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA, em 4 de outubro. Se tudo correr conforme o esperado, será mais um passo dado pela Liberty Media em busca do objetivo de chegar a 24 corridas nos próximos anos.

A dona da F1 estuda diversas possibilidades para 2021, inclusive em novos mercados como o Vietnã. Há negociações em andamento para uma segunda prova nos EUA, em Miami, e também conversas com Arábia Saudita, África do Sul, Marrocos e Dinamarca. 

Fonte: Redação.

TAGs: automobilismo fórmula1