Renault de F1 está determinada a manter ritmo forte em 2019

13/02/2019


A equipe tem o orgulho de contar com o apoio de seus principais parceiros, como BP Castrol, Infiniti, Mapfre e Banco RCI, bem como Microsoft, Eurodatacar, Bell & Ross e Tmall, além de seus valiosos parceiros técnicos.

A Equipe Renault de F1 detalhou no dia 12 de fevereiro, seus projetos para manter sua dinâmica no Campeonato Mundial FIA de Fórmula 1.

O melhor do marketing esportivo está aqui.

Leia também: Renault da Rússia ajuda motoristas a superarem traumas.

Desde seu retorno em 2016 na condição de construtor independente, a Renault realizou importantes progressos a cada temporada, culminando com seu quarto lugar no Campeonato de Construtores no ano passado.

A Equipe Renault de F1 também apresentou à imprensa e aos parceiros presentes sua dupla de peso, formada por Nico Hülkenberg e Daniel Ricciardo, aproveitando a oportunidade para destacar o desejo da Renault de dar continuidade ao sucesso de longo prazo da escuderia.

Jérôme Stoll, presidente de Renault Sport Racing, também confirmou o compromisso contínuo da Renault na categoria.

“Na Renault, somos apaixonados pelo automobilismo. Nossa história na F1 se mantém de forma quase ininterrupta há mais de quarenta anos. A F1 é um show, um espetáculo, mas sobretudo, apresenta o nível mais alto do automobilismo. Esta paixão pela F1 é também uma metáfora da combatividade, determinação, resiliência e progresso através de inovações ilimitadas que inspiram a categoria. Se esta paixão precisa ser temperada com uma dose saudável de realidade. A F1 faz sentido para a Renault. Trata-se de um laboratório para as tecnologias de nossos futuros carros de rua, como demonstramos com a nova denominação do motor, o Renault E-Tech 19. Estamos entrando em uma fase realmente fantástica de nossa participação na categoria.”

Desde seu retorno, há três anos, a Renault investiu fortemente nas instalações tecnológicas de Enstone (Reino Unido) e Viry-Châtillon (França). No Reino Unido, a escuderia aumentou consideravelmente sua capacidade de produção, com melhores recursos em termos de instalações, dois novos equipamentos Breton, um túnel de vento, um dinamômetro, caixa de câmbio, a ampliação do setor de projetos e a criação de uma sala de operações ultramoderna.

Também houve um aumento de aproximadamente 50% no pessoal desde 2016. Em Viry, um dinamômetro para motores acaba de ser renovado, sendo destinado ao desenvolvimento do propulsor durante esta temporada. Em paralelo, um ambicioso projeto de construção foi iniciado para receber novos boxes de montagem de motores, um departamento de confiabilidade e estoques automatizados, para conclusão até o fim do próximo ano.

Com sua infraestrutura técnica e humana instalada, Cyril Abiteboul, diretor-geral da Equipe Renault de F1, destacou o objetivo da equipe, principalmente em relação à dinâmica de trabalho para 2019.

“O lançamento destes projetos paralelemente à competição foi um desafio incrível, assim como a finalização dos pontos principais. A concretização destes investimentos é uma conquista formidável e estou impressionado pela forma como todos abraçaram o objetivo. Isso também se refletiu em nossa dinâmica: nono lugar, com 8 pontos em 2016, sexto em 2017, com 57 pontos, e quarto no ano passado, com 122 pontos. Iniciamos nossa campanha em 2019 com o objetivo de continuar neste ritmo. Desta vez, não temos como meta uma posição ou um número específico de pontos a atingir. Quero que a equipe prolongue sua trajetória ascendente para estar entre o grupo de escuderias de ponta. A excelência em motores será nossa prioridade em Viry, enquanto que a estrutura agora instalada em Enstone trabalha para melhorar a competitividade do chassi a cada temporada.”.

Com novas instalações e novos pilotos, o que aumentou a confiança da equipe, o ano 2019 se mostra interessante tanto dentro como fora das pistas.

Fonte: Redação.

TAGs: