Tem início a SXSW

09/03/2019


Realizado em Austin, capital do Texas, o evento mistura tecnologia com música, cinema e mídia, além de ser espaço para startups mostrarem ideias.

O South By Southwest, evento que começa nesta sexta, 8 de março, em Austin (EUA), é uma espécie de restaurante por quilo dos festivais: aquela enorme mistura com potencial para agradar vários gostos.

O melhor do entretenimento está aqui.

Leia também: MSL marca presença no SXSW 2019.

Ele não traz apenas tecnologia ou música. Também não é só sobre mídia e educação. Ele traz tudo isso e mais. A grande diferença entre o quilão e o SXSW é que em vez de comida morrendo no bufê, o festival tem um cardápio fresco de tendências, assuntos e personalidades.

No menu deste ano tem inteligência artificial, big data, educação, mobilidade urbana, figurões do mundo tecnlógico e cultura canábica.

Tem startups, discussões sobre representatividade, avanços em realidade virtual, política, cinema e tecnologia em medicina. Claro, tem muito som e a presença de artistas também, já que o SXSW tem origem como festival musical.

São esperados 400 mil pessoas pessoas nos nove dias de evento. Entre tantos nomes estarão os irmãos Winklevoss (que processaram Mark Zuckerberg por suposto plágio na criação do Facebook). Eles falarão sobre criptomoedas.

Dennis Crowley (fundador do Foursquare), George Hotz (hacker que destravou o iPhone pela primeira vez), Gerry Griffin (diretor de voo da Nasa nas missões Apollo), Hans Ulrich Obrist (curador e historiador da arte), Jonah Peretti (fundador do BuzzFeed) e Margrethe Vestager (comissária da União Europeia que tem aplicado grandes multas às gigantes de tecnológicas) são alguns dos nomes com palestras e entrevistas.

Além deles, estarão Jeff Zucker (presidente da CNN), Mike Krieger e Kevin Systrom (fundadores do Instagram), Shirley Manson (vocalista do Garbage), Dawn Ostroff (diretor de conteúdo do Spotify) e Al Jean e Stephanie Gillis (roteiristas de Os Simpsons).

Muitas das sessões poderão ser acompanhadas por streaming ao vivo pelo site do evento.

É do Brasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) selecionou 40 startups e empresas do País que considera ter bom potencial para realizar negócios internacionais.

É consideravelmente menos do que no ano passado: em 2018, 77 empresas foram a Austin com apoio da Apex.

Metade das empresas selecionadas vão expor suas soluções no pavilhaõ de exposições. A outra metade vai participar de reuniões de negócios já pré-agendadas.

Entre as companhias escolhidas estão nomes mais conhecidos, como a O2 Filmes, produtora de séries, como Cidade dos Homens, e de filmes, como Marighella. No lado tecnológico, há também startups como a Bluezup, que tem uma plataforma que permite degustar produtos tecnológicos, como celulares e câmeras, antes de realizar uma compra.

Além disso, a Apex manterá durante o SXSW a Casa Brasil, espaço que ocupará 560 metros quadrados para negócios e coworking próximo ao coração do Austin Convention Center, um dos principais espaços da feira.

Fonte: Redação.

TAGs: