Exposição “Cristo Rei – Cristo Redentor e A Cruz “ segue até março

30/12/2018


Um dos símbolos mais importantes do cristianismo, o Crucifixo é tema central da exposição.

A exposição intitulada “Cristo Rei – Cristo Redentor e A Cruz”, apresenta 12 quadros em tinta acrílica e técnica mista  sobre madeira, tendo alguns dos quadros grandes dimensões, designadamente 220 cm x 140cm.  

A mostra foi aberta dia 7 de dezembro, às 18h, para convidados, e poderá ser visitada pelo públicode 8h às 18h, no Centro de Visitantes Paineiras. A mostra fica em carta até 6 de março de 2019.

“Todos os trabalhos que criei procuram mostrar o impacto deste ícone mundial. A figura geométrica formada por duas linhas ou barras perpendiculares – dividindo uma das duas, ou ambas, ao meio, sempre me fascinou e habita o meu inconsciente que também é o inconsciente coletivo da humanidade desde os seus primórdios, que por sua alusão ao martírio de Jesus, tornou-se o principal símbolo do Cristianismo. O publico terá uma visão da cruz além do aspecto religioso.”, conta o artista José Jorge.

O processo para criação da mostra se iniciou em 2003 quando o artista expôs pela primeira vez suas obras publicamente. 

A qualidade das obras e sucesso de crítica fundamentada nas palavras do professor de arte José Augusto França foi o vetor para a Arquidiocese do Rio de Janeiro trazer a exposição completa para o Brasil, que esteve anteriormente em exibição no Santuário Nacional de Cristo Rei em Portugal monumento religioso inspirado na estátua de Cristo Redentor, no Rio de Janeiro,

“A história do Brasil está desde o início marcada pela presença da cruz. O primeiro nome do país foi Ilha de Vera Cruz, e depois Terra de Santa Cruz. Só depois  veio o nome de Brasil. Após conhecer o trabalho do José Jorge, achamos de extrema importância apresentar para o publico brasileiro as obras de Jorge, em especial nesse momento em que os laços entre o Brasil e Portugal estão mais ligados do que nunca.”, contextualiza Carlos Boiça responsável pela produção  da exposição no Brasil.

Fonte: Redação.

TAGs: