Siemens leva "Na ponta da língua" às redes sociais

22/02/2019


Projeto consiste em sete vídeos curtos que utilizam elementos como animações, bom humor e ilustrações para instruir colaboradores sobre os pilares mais importantes da companhia.

Com o objetivo de assegurar que todos os seus colaboradores tenham conhecimento de suas soluções e mensagens-chave, a Siemens lançou o projeto "Na Ponta da Língua", que consiste na divulgação de vídeos curtos, didáticos e bem-humorados, que buscam popularizar conceitos e temas-chave da empresa como Indústria 4.0, Matriz Energética, Transição Energética, Óleo e Gás, Eletrificação Ferroviária, MindSphere (sistema operacional aberto em nuvem da companhia) e Cliente.

Confira as últimas novidades sobre marketing digital aqui.

Por se tratar de um grande conglomerado com um vasto portfólio, explicar os negócios da empresa em poucas palavras nem sempre é uma tarefa fácil. Por isso, a Siemens definiu o formato de vídeos curtos com uma linguagem informal e lúdica como padrão para que todo o seu público interno conhecesse mais detalhes sobre os negócios da empresa.

"Se alguém nos pergunta algo e temos a resposta 'na ponta da língua', significa que compreendemos aquilo que estamos explicando.", afirma Ana Paula Ulir, especialista em Comunicação Corporativa da Siemens no Brasil.

"A campanha, inicialmente desenvolvida apenas para o público interno, repercutiu tão bem que decidimos compartilhar os vídeos externamente.", diz.

Parte do sucesso do projeto se deu pelo formato empregado, como explica a proprietária da TCB Conteúdo, produtora responsável pelos vídeos.

"O vídeo permite brincar um pouco com a imaginação, transformando os conceitos complexos em imagens do dia a dia. Foi o que fizemos, por exemplo, ao explicar o funcionamento da Indústria 4.0 com objetos como cafeteira, torradeira, liquidificador. Principalmente para quem não é técnico ou especialista na área, é mais fácil imaginar tudo acontecendo nos eletrodomésticos da cozinha de casa do que numa linha de produção.", diz. 

Integrar para engajar

Ao explicar conceitos mais gerais, tais como computação em nuvem, energia distribuída, a importância do cliente, entre outros, surgia como protagonista um ator profissional.

"Ele aparece de uma forma mais imparcial, como um investigador que nos conta suas descobertas.", conta Simoni. Os colaboradores aparecem na vinheta de abertura da série e também falam mais detalhadamente sobre a atuação da Siemens em cada mercado ou tema. "É como se eles fossem a voz da empresa, contando com orgulho o que produz essa companhia da qual fazem parte.", declara a produtora. 

"Além disso, colocamos legendas para surdos e contamos com a consultoria de especialistas da empresa para auxiliar tanto na precisão do conteúdo quanto na tradução de termos complexos para uma linguagem mais simples, o que auxiliou muito a cativar o público.", completa.

Com essa estratégia, aliada a uma campanha de lançamento com sessões de cinema nos auditórios da empresa em São Paulo e em Jundiaí, que tiveram direito a pipoca e brindes, os filmes, que também foram exibidos nos 80 televisores espalhados por suas 14 plantas ao redor do País e nos canais proprietários da Siemens nas redes sociais, tiveram grande repercussão.

Só em uma das sessões de cinema foram 1.090 participantes. A divulgação em redes sociais também foi positiva. No LinkedIn, os posts sobre os vídeos, totalmente orgânicos, tiveram mais de 9500 impressões. E o site da campanha teve mais de 2000 visitas no período de divulgação.

Outro destaque da série foi o desafio "Caça ao Hub", lançado aos colaboradores. Em todos os episódios aparecia em uma das cenas o Hub, um simpático robozinho. Os colaboradores foram desafiados a indicar em que cenas ele surgia e os que acertaram concorreram a prêmios.

"O conceito de 'easter egg', usado com a inserção do robozinho, geralmente é visto em programas, sites ou jogos. Nos vídeos, ele nos ajudou a estimular a interação do público interno.", comenta Ana.

Como resultado da campanha, em uma pesquisa realizada após a exibição de todos os vídeos, foi detectada que a porcentagem de colaboradores que declaravam não ter conhecimento sobre as áreas de negócio da Siemens caiu de 7,55% para 0,94%.

A série também foi aprovada pelos especialistas dos temas apresentados, como Murilo Morais, responsável pelo MindSphere no Brasil: "A série ajudou a desmistificar algumas de nossas tecnologias dando exemplos do cotidiano e explicando-as de maneira simples.", ressalta.

Os resultados demonstram que além de apresentar e reforçar os principais focos da empresa, a iniciativa também se mostrou bem-sucedida em manter os colaboradores alinhados aos objetivos globais da Siemens, aumentando a percepção de valor sobre como seus esforços individuais contribuem para alcançar os objetivos da empresa.

Fonte: Redação.

TAGs: