Facebook cria intervalos comerciais em vídeo

14/02/2019


"Ad Breaks" visa a ajudar publishers e criadores de conteúdo a construir um negócio e monetizar na plataforma.

O Facebook lançou no dia 13 de fevereiro, a ferramenta Ad Breaks, que consiste em um formato de pequenos intervalos comerciais colocados nos vídeos na rede social.

Confira as últimas novidades sobre marketing digital aqui.

Leia também: Facebook faz uma limpa na plataforma.

A novidade visa a ajudar publishers e criadores de conteúdo a construir um negócio e monetizar na plataforma.

Dessa forma, sempre que um "Ad Break" aparece, o responsável recebe 55% da receita do anúncio. Atualmente, mais de 70% dos anúncios que são exibidos durante os vídeos são vistos até o final, conforme informa o Facebook.

A diretora de Monetização de Media da plataforma, Kate Orseth, explica que o lançamento do Watch, em agosto no Brasil, teve como objetivo torná-lo um lugar onde todos os criadores e publishers pudessem encontrar uma audiência e ganhar dinheiro pelo seu trabalho.

"Nos últimos meses, estivemos focados em disponibilizar os Ad Breaks ao redor do mundo e estamos agora entusiasmados em anunciar que, a partir de agora, estão disponíveis no País.", declara Kate.

Os Ad Breaks podem ter três formatos: anúncios que são mostrados durante o vídeo, anúncios que são mostrados antes do início do vídeo e um anúncio em imagem que é posicionado logo abaixo do vídeo.

O Facebook também adianta que publishers e criadores podem usar a ferramenta de inserção automática, na qual a rede social seleciona automaticamente o melhor lugar para os anúncios no vídeo, ou selecionar diretamente espaços em potencial.

As páginas elegíveis para os Ad Breaks são aquelas que tenham criado vídeos de três minutos e que, juntos, tenham gerado mais de 30 mil visualizações de um minuto nos últimos dois meses.

Também podem ter a ferramenta páginas com mais de 10 mil seguidores e que estejam de acordo com os Padrões de Qualificação para Monetização da plataforma.

Para saber se estão elegíveis, criadores de conteúdo e publishers podem visitar aqui.

Fonte: Redação.

TAGs: