A importância do feedback nas empresas

11/09/2019


Feedback é uma palavra que tem origem no idioma inglês, sendo formada pela junção dos termos feed, que pode ser traduzido como “alimentação/alimentar” e back como “de volta”.

Assim, do idioma inglês essa palavra pode ser compreendida como realimentar, responder, retorno, reação.

O feedback pode ser usado em várias áreas na empresa, mas hoje, iremos abordá-lo na perspectiva de gestão e liderança.

Mas o que feedback quer dizer nesse contexto? No contexto de liderança e gestão tem como objetivo fundamental ajudar as pessoas a melhorarem seu desempenho e performance (desempenho ao longo do tempo) por intermédio do fornecimento de informações, dados, críticas e orientações que permitam reposicionar suas ações em um maior nível de eficiência, eficácia, efetividade e excelência.

Feedbacks podem e devem ser utilizados como ações de validação e parabenização frente a condutas e resultados positivos, e, claro, também podem e devem salientar equívocos e discrepâncias de desempenho, quando ocorrerem.

Porém, a prática do feedback deve ser utilizada sempre de maneira construtiva, afinal, seria um absurdo imaginar que pessoas que se sintam humilhadas, punidas ou com autoestima rebaixada pudessem se sentir naturalmente motivadas a melhorar sua performance.

Para que o feedback ocorra devemos observar alguns pontos, são eles:

Ambiente: Local onde será realizado o feedback

Acolhedor.
Seguro.

Comunicação: Forma como me comunico/falo

Escuta ativa.
Postura não intimidadora.
Tom de voz.

Pergunte:

O que você acha que deveria ser feito para melhorar?
Como nos poderíamos te ajudar nisso?
Que pontos específicos você acredita que geraram esse resultado?

Imparcialidade: abordar apenas nos números e dados a serem tratados

Informações claras.
Números e dados do desempenho.
Fatos e não história.
Não se esqueça: não é pessoal e apenas o processo.

Foco

Tenha um objetivo claro.
Apenas nas situações definidas.
Seguir a pauta.

Organização:

Faca uma pauta com tudo que você quer falar.
Imagine cenários (o que as pessoas podem questionar).
Lembre-se não é uma questão de ganhar e sim de melhoria do processo.
O feedback deve ocorrer entre 30-40 minutos para colaborador e equipe 40-60 minutos.
Não se esqueça se prologar muito dará margem a histórias e não ao feedback.

Dicas gerais:

Encoraje, foque no aprendizado, crie confiança e cooperação;
Vise a solução dos problemas e ao aprimoramento das habilidades;
Aumente a autoconfiança de quem está recebendo o feedback;
Esclareça os pontos da situação atual que merecem atenção e incentive a busca das melhorias;
Deixe a pessoa se sentindo compreendido e inspirada a agir;
Jamais viole o princípio do respeito;
Não confunda desabafo de emoções com feedback;
Não deixe passar muito tempo para realizar um feedback (as pessoas não se lembraram do fato);
Não abra espaço para desculpas ou justificativas;
Foque na solução dos problemas;
Prepare-se para a reunião, o objetivo é conduzir com assertividade e eficiência a conversa;
Não reclame mais do que esclareça;
Não deixe o outro sentindo-se sem saída e duvidando de sua própria capacidade.

Como vimos, neste breve artigo, feedback é uma ferramenta de alto impacto, e, quando corretamente utilizada, possui a potencialidade de maximizar resultados positivos, reverter resultados negativos e promover o desenvolvimento e aprimoramento dos envolvidos.

Saber fornecer um feedback é uma arte que diferencia em larga escala aqueles que a aprimoram.

Vamos pensar um pouco:

Quando foi a última vez que você falou com o seu colaborador sobre seu desempenho (positivo e negativo)?

Semana passada
Mês passado
Três meses
Seis meses
Nunca

Como você classificaria essa conversa?

Formal
Informal
Não sei

Você construiu com o seu colaborador/equipe um plano de ação de melhoria?

Sim
Parcialmente
Não

As ações definidas foram implementadas?

Sim
Parcialmente 
Não

Agora analise suas respostas e pense nos objetivos e como você pode melhorar em suas posições com sua equipe.

 

Fonte: Lara Dias.

TAGs: artigo mercado-corporativo