Canal
Digital

Cheiro digital vai colocar a experiência com marcas em outro patamar

Por: Redação com informações do Valor 17 de Agosto de 2020 07:01

Uma inovação tecnologia  deverá colocar a experiência com marcas em outro patamar.

Uma das gigantes de cosméticos apresentará em breve a tecnologia que dispensa catálogos impressos, borrifadores ou amostras em minifrascos. 

Leia também: Dia dos Pais provoca ataques transfóbicos.

A ideia é diminuir a necessidade dos refis de amostragem que precisam ser substituídos a cada 100 disparos e outras soluções. O 'MultiScent 20' terá acesso a até vinte fragrâncias diferentes, que poderão ser utilizadas via QR Code.  A novidade será implementada inicialmente nos canais de venda de perfumaria. As consultoras de beleza e o varejo terão acesso até o final do ano.

Roseli Mello, Head Global do segmento, diz que o equipamento traz mais segurança no contexto do isolamento social. "O device é uma oportunidade segura de experimentação de fragrâncias, pois pode ser feita com o uso de máscaras de proteção", disse.

Chamado de Noar, o projeto foi desenvolvido pela engenheira brasileira Cláudia Galvão, e será disponibilizado nos tablets para consultoras demonstrarem fragrâncias perfumes.

O MultiScent 20, como explica a engenheira, CEO da Noar, libera uma fragrância de "cheiro seco" que permite experimentar produtos em sequência sem confundir o cérebro. Segundo ela, "isso só é possível pois a tecnologia não deixa resíduos no ar ou nos usuários".

A tecnologia é desenvolvida pela Noar  conta com investimento da empresa de embalagens de vidro Wheaton.

A novidade também poderá coletar dados de navegação, experimentação e compra para analisar taxas de conversão das fragrâncias, preferências, comportamentos e outros.

Tecnologia que exala perfume por meio de  dispositivos eletrônicos coloca a experiência com a marca em outro patamar. Credito da Imagem:: Obra original. Autor: Julio Feijó Neto e Gabriele Louise Schwarz

Claudia já desenvolve projetos nesta área desde 2011 quando fundou a Ananse e foi pioneira no país na produção de microcápsulas de fragrâncias para aplicação em catálogos impressos de cosméticos. Nove anos de desenvolvimento se passaram até agora, quando será lançado o “Cheiro digital”. Para vender perfumes, as consultoras, cerca de 1,2 milhão, sairão com um aparelho semelhante a um tablet, capaz de armazenar 20 fragrâncias diferentes, inseridas no equipamento por nanotecnologia, como se fossem microrrefis de uma impressora a tinta.
 

Cláudia Galvão. Foto: Divulgação

O equipamento libera uma fragrância de "cheiro seco" que permite experimentar produtos em sequência sem confundir o cérebro. Isso só é possível pois a tecnologia não deixa resíduos no ar ou nos usuários".

A novidade também poderá coletar dados de navegação, experimentação e compra para analisar taxas de conversão das fragrâncias, preferências, comportamentos e outros.

Tags: Inovação | Brand Experience | natura | tecnologia | melhores-da-semana | news-digital | Cheiro Digital | perfumaria | experiência com marcas