Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2014/05/abertura-copa-feriado-sao-paulo.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

A Câmara aprovou o Projeto de Lei (PL) 185/2014, do prefeito Fernando Haddad (PT), que declara feriado, em São Paulo, no dia da abertura da Copa do Mundo, que será em 12/06, uma quinta-feira. Além disso, foi liberada a venda de bebidas alcoólicas nos estádios. No entanto, a decisão dos vereadores, com 30 votos a favor e 15 contra, vem acompanhada de emenda. A proposta anunciada no dia 13/05, veta que o Executivo possa decretar feriado nos outros cinco dias de jogos na Capital paulista, como previsto no texto original. Numa segunda votação, ainda sem data definida, os vereadores pretendem conseguir ponto facultativo nesses dias. [caption id="attachment_396515" align="aligncenter" width="562"] Projeto de Lei aprova feriado em São Paulo na abertura da Copa do Mundo de 14.[/caption] O vereador Andrea Matarazzo (PSDB) informou que será discutida a possibilidade de considerar feriado apenas para a indústria e não para o comércio em geral porque pode sair prejudicado. O PL ainda prevê que unidades públicas de atendimento à população deverão funcionar normalmente. Bebidas nos Estádios De acordo com nota publicada no Portal da Câmara Municipal de São Paulo, por conta de um acordo entre Governo Federal e Fifa, o projeto autoriza a venda de bebidas alcoólicas nos estádios, o que suspende duas leis municipais, de 1997 e de 2008. A bancada evangélica foi contra a decisão. Representante da Frente Cristã em Defesa da Família, o vereador Eduardo Tuma (PSDB), assim como Jean Madeira (PRB) e David Soares (PSD), criticaram o PL. Já Alfredinho (PT), foi favorável e ainda disse que as brigas nos estádios não são causadas pela bebida, mas por torcidas organizadas.