Para marcar a data, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), com apoio do Banco Itaú Unibanco, comemorou a marca de 1 Milhão de viagens realizadas pelo BikePoa,

Evento 1 Milhão de Pedaladas marca o Dia Mundial da Bicicleta em Porto Alegre

20/04/2017

O Dia Mundial da Bicicleta foi comemorado nesta quarta-feira (19). Para marcar a data, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), com apoio do Banco Itaú Unibanco, comemorou a marca de 1 Milhão de viagens realizadas pelo BikePoa, sistema de aluguel de bicicletas de Porto Alegre, criado em setembro de 2012.

O evento, denominado “1 Milhão de Pedaladas”, ocorreu na Estação Iberê Camargo do BikePoa, na zona sul da Capital. Dois dos cinco usuários que mais utilizaram as bikes desde o início da implantação do sistema, além da usuária que realizou a viagem de número 1 milhão, foram premiados com passe livre durante um ano.

O garçom Gibson Munhoz, quarto usuário com mais voltas com o BikePoa, com 935 viagens, revela que utiliza o meio para ir ao trabalho todos os dias. Já a assistente social Salete Vendruscolo Garcia, quinta usuária com 914 viagens, pedala por lazer. “A bicicleta é o meu hobby”, conta Salete.

Os outros três que fizeram mais viagens não compareceram. Quem realizou a viagem de número 1 milhão foi a engenheira civil Camila da Silveira Machado, moradora da zona sul, que utiliza a bicicleta sempre que precisa para ir ao Centro Histórico.

“Acho fantástica a proposta. Poderia ter mais bicicletas e estações”, diz a engenheira. Hoje, quase 200 mil pessoas estão cadastradas no serviço, o que equivale a 13% da população da cidade. “O sistema tem evoluído. São 40 pontos na cidade e 400 bicicletas disponíveis”, explica o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Elizandro Sabino. Também houve redirecionamento das estações dos locais onde ocorriam muitos furtos.

Agosto do ano passado concentrou maior incidência, quando chegou a ser furtadas uma bicicleta por dia. Os casos teriam reduzido. A prefeitura tem a meta de aumentar o número de ciclovias e as estações. “Ainda estamos avaliando, mas este ano está complicado devido à situação financeira do município", destaca o diretor-presidente da EPTC, Marcelo Soletti. Mas ele lembrou que também depende dos usuários.

"Quanto maior a demanda maior a necessidade de expandir o serviço", deu a dica Soletti.


Fonte:: Redação